quarta-feira, 31 de março de 2021

Mazepin admite culpa em estreia mais curta da F1 nos últimos 19 anos

 Nikita Mazepin teve um primeiro fim de semana pra esquecer na Fórmula 1. Depois de rodar nos treinos livres e na classificação do GP do Bahrein, o russo da Haas rodou e bateu logo após completar a segunda curva da corrida neste domingo, ainda na largada. O piloto assumiu a responsabilidade e se desculpou com a equipe pelo acidente, que quebrou uma desagradável marca de quase duas décadas da estreia mais curta na história da categoria.

Nikita Mazepin, da Haas, deixa carro após bater em estreia no GP do Bahrein da F1 2021 — Foto: Lars Baron/Getty Images

Nikita Mazepin, da Haas, deixa carro após bater em estreia no GP do Bahrein da F1 2021 — Foto: Lars Baron/Getty Images

- Os pneus estavam frios, eu acelerei muito e girei. Tentei evitar bater em Mick porque ele estava perto. Sinto muito pela equipe, porque eles merecem muito mais do que isso. Estou muito zangado comigo mesmo. Foi culpa minha. Tive uma experiência de aprendizado. Temos altos e baixos e esse foi um dos maiores baixos, mas a vida é assim - reconheceu Mazepin.

O incidente se deu nos primeiros metros percorridos pelo russo na F1; após a largada, Mazepin tentou se afastar do companheiro de equipe, Mick Schumacher, quando passou por cima das zebras, perdeu o controle do volante e rodou, parando na área de escape e perdendo a asa dianteira.

Carro de Nikita Mazepin, da Haas, após batida no GP do Bahrein da F1 2021 — Foto: Bryn Lennon/Getty Images

Carro de Nikita Mazepin, da Haas, após batida no GP do Bahrein da F1 2021 — Foto: Bryn Lennon/Getty Images

- Eu bati. Passei pela zebra, tentei evitar Mick e rodei - justificou o novato após a batida.

Em resposta, a equipe tranquilizou Mazepin pelo rádio do carro:

- Não se preocupe, companheiro. Estamos aqui para aprender. Fique tranquilo. Temos mais pela frente.

A batida de Mazepin se tornou a pior estreia nos últimos 19 anos da F1; no GP da Austrália de 2002, os estreantes Felipe Massa, da Sauber, e o escocês Allan McNish, da Toytota também tiveram seus debutes prematuramente encerrados nas primeiras curvas da prova.

O abandono dos dois novatos foi provocado pelo marcante acidente envolvendo Rubens Barrichello, da Ferrari, e Ralf Schumacher, da Williams - que tirou, ao todo, oito carros da corrida.

Incidente no GP da Austrália da F1 em 2002 fez Ralf Schumacher, da Williams, decolar; Felipe Massa e Allan McNish, estreantes, abandonaram — Foto: Reporter Images/Getty Images

Incidente no GP da Austrália da F1 em 2002 fez Ralf Schumacher, da Williams, decolar; Felipe Massa e Allan McNish, estreantes, abandonaram — Foto: Reporter Images/Getty Images

Compreensão

Chefe da equipe, Gunther Steiner se mostrou dividido com o desempenho da equipe na etapa de abertura do campeonato da F1; o italiano revelou que Mazepin não ficou satisfeito após a batida, mas reforçou a fé no piloto:

- Tivemos uma taxa de sucesso de 50% hoje. Todos vimos Nikita rodar na primeira volta. Ele não se sente bem com isso, mas vemos isso como um aprendizado. Ele vai voltar melhor no próximo fim de semana de corrida, com certeza ele aprendeu com este fim de semana. Acho que todos eles começaram a se entrosar, se entender com a equipe. Essas coisas sempre levam tempo.

Diferente do russo, seu companheiro de equipe Mick Schumacher conseguiu concluir a prova, embora tenha terminado em 16º, bem longe da zona de pontuação. Apesar do discreto resultado, o alemão considerou seu debute positivo.


Fonte:Ge

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados