sábado, 27 de fevereiro de 2021

Ferrari reestrutura departamento de chassis após pior temporada em 40 anos na F1

 Depois da modesta sexta colocação no Mundial de Construtores do ano passado, pior posição da equipe desde 1980, a Ferrari promoveu uma mudança no seu departamento de chassis visando à temporada 2021 da Fórmula 1. A principal mudança, após a ida de Simone Resta para a Haas, é a promoção de Enrico Cardile ao cargo.

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, no GP de Portugal F1 2020 — Foto: Mark Thompson/Getty Images

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, no GP de Portugal F1 2020 — Foto: Mark Thompson/Getty Images

O departamento será subdividido em quatro áreas. São elas: conceito de veículo, com a chefia de David Sanchez, engenharia de desempenho de chassis, liderada pelo próprio Enrico Cardile, engenharia de projeto de chassis, com o comando de Fabio Montecchi, e operações de veículos, sob a batuta de Diego Ioverno.

Embora os processos em si não sofram grandes alterações, a subdivisão no departamento pretende otimizar os trabalhos. À área de Cardile também caberá executar os trabalhos de engenharia de pista de corrida.

Carlos Sainz Jr. durante o primeiro teste pela Ferrari, em Fiorano — Foto: Divulgação

Carlos Sainz Jr. durante o primeiro teste pela Ferrari, em Fiorano — Foto: Divulgação

As mudanças na Ferrari vêm após uma temporada muito difícil. Após polêmico acordo com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para que as unidades de potência passassem a seguir novos padrões estipulados pela própria entidade, o desempenho caiu demais, e o chassis de 2020 tinha muito arrasto nas retas, o que só piorava a velocidade final do carro.

Em relação à dupla de pilotos, a Ferrari substituiu o alemão Sebastian Vettel, que se transferiu para a Aston Martin pelo espanhol Carlos Sainz Jr. O monegasco Charles Leclerc correrá pela equipe pelo terceiro ano consecutivo.


Fonte:ge

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados