domingo, 31 de janeiro de 2021

Israel prorroga confinamento pela 3ª vez para tentar conter a Covid

Manifestantes usam máscaras ao protestar contra fechamento parcial do comércio em Israel, em ato em Tel Aviv neste domingo (31) — Foto: Jack Guez/AFP

O governo de Israel decidiu neste domingo (31) prorrogar por cinco dias as medidas de confinamento que deixariam de ter efeito à meia-noite, informaram o gabinete do primeiro-ministro e o ministério da Saúde em um comunicado conjunto.

A rápida e massiva vacinação em Israel começou a mostrar os primeiros resultados (veja no vídeo abaixo). Entretanto, o número de infectados continua alto, e por isso o governo decidiu manter as restrições por mais tempo para evitar um novo pico antes que a maioria da população seja imunizada.

Israel já sente os efeitos positivos da vacinação contra a Covid-19
00:00/02:33

Israel já sente os efeitos positivos da vacinação contra a Covid-19

Desta vez, os ministro concordaram em manter as medidas de isolamento até a manhã de sexta-feira. Além disso, o governo vai se reunir na quarta para examinar a situação.

Em um mês Israel vacinou mais de três milhões de seus 8,7 milhões de habitantes, informou o Ministério da Saúde. O país se comprometeu a compartilhar os dados sobre os efeitos da imunização com a Pfizer em troca de receber rapidamente as vacinas.

Apesar de ter imunizado mais de um terço da sua população, Israel registrou nas últimas 24 horas mais do que 3,5 mil casos de contágio.

O ministro do Interior, Arié Dery, também estendeu por dois dias o fechamento das passagens fronteiriças com a Jordânia e o Egito, anunciado na quarta-feira passada. Além disso, voos internacionais continuarão suspensos e o Aeroporto Internacional Ben Gurion ficará fechado por uma semana mais, decidiu o governo.

O mês de janeiro foi o mais mortal em Israel, com mais de 1 mil óbitos pelo novo coronavírus dos mais de 4,7 mil falecimentos registrados desde março, quando estourou a pandemia.

Aglomerações e multas


Funeral de rabino reuniu milhares em Jerusalém neste domingo (31); autoridades de Israel alertam contra a aglomeração — Foto: Menahem Kahana/AFP

Milhares de judeus ultraortodoxos violaram neste domingo o confinamento, comparecendo ao funeral de um rabino em Jerusalém.

O enterro de outro rabino à noite na mesma cidade provocou nova violação das medidas. A lei só permite que 20 pessoas sigam o corpo do falecido, mas havia milhares no funeral do rabino Yitzhak Sheiner.

O Parlamento israelense votou neste domingo um aumento das multas para quem quebrar as restrições sanitárias. Os deputados decidiram dobrar o valor da punição para estabelecimentos comerciais e colégios que desafiarem as restrições: passarão de 5 mil a 10 mil shequels, valor equivalente a mais de R$ 16 mil.


Fonte:G1 e AFP




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados