quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Athletico empata com o Jorge Wilstermann e garante vaga antecipada para as oitavas da Libertadores

 

O Athletico empatou sem gols com o Jorge Wilstermann, na noite desta terça-feira, pela quinta rodada da Libertadores. Com o resultado na Baixada, o Furacão garantiu, com uma rodada de antecedência, a vaga para as oitavas de final. O primeiro tempo foi somente do Athletico, que teve 80% de posse de bola, enquanto o Jorge Wilstermann pouco fez além de se defender. No entanto o gol não veio pela dificuldade do Furacão em finalizar e a boa defesa do time boliviano. Os bolivianos resolveram jogar no segundo tempo e dificultaram o amplo domínio atleticano. Mesmo com mudanças promovidas por Eduardo Barros, a situação não mudou, com o Furacão com poucas chances de gol, e o Wilstermann só se aproveitando de alguns contra-ataques. Como o empate já dava a vaga para o Furacão nas oitavas de fiinal, o resultado não foi de lamentar.


  • Como fica?

    Com dez pontos, o Furacão fica na primeira colocação e garante uma das duas vagas do Grupo C para as oitavas de final. A liderança do grupo ainda pode ser tomada pelo próprio Wilstermann, que está em segundo e com sete pontos.

  • Jogo de lado só, mas...

    O primeiro tempo teve apenas uma história: Athletico com a bola, Jorge Wilstermann se defendendo, várias tentativas e sem gols. O Furacão dominou toda a partida e teve incríveis 80% de posse bola e fez 11 finalizações, enquanto o time boliviano nem sequer se preocupou em mudar a estatística: não chutou a gol nenhuma vez. Organizado e pressionando, o Furacão tentava chegar ao gol pelos lados do campo e com passes longos vindo da defesa, sobretudo de Thiago Heleno. No entanto, a bola não chegava, com méritos da defesa bem postada do Wilstermann, que evitava bem o chute dos finalizadores do Furacão. Quando havia a chance, o goleiro Giménez entrou em ação e evitou até que não aguentou. No fim da partida, ele pediu para sair machucado e cansado de tanto trabalhar. Enquanto isso, do outro lado, Santos nada tinha para fazer.

  • Mudanças e sem gols

    O Jorge Wilstermann resolveu sair do seu campo no segundo tempo. O time mudou seu estilo, passou a tocar mais a bola e segurar ela, mas ainda sem muita capacidade ofensiva. O Athletico viu os espaços se abrirem, mas repetia algumas jogadas que já se mostraram poucas produtivas no primeiro tempo: cruzamentos para a área pelas laterais, que eram tiradas pela defesa. A tentativa de mudança para chegar mais perto do gol foi com a saída do volante Wellington e do atacante Fabinho para a entrada do meia Jorginho e do atacante Bissoli. A primeira oportunidade apareceu - de cabeça - para Jorginho, mas parou no goleiro Ojeda. O tempo passou, e Eduardo Barros passou a tentar com Lucho e Geuvânio no lugar de Cittadini e Pedrinho. Nada feito. O ataque do Athletico foi minguando cada vez mais, com esparças tentativas, enquanto o Wilstermann também dava por feliz o resultado.

  • Próximos jogos

    Pela Libertadores, o próximo jogo do Furacão é contra o Peñarol, no dia 20 de outubro, no Uruguai. No mesmo dia, o Jorge Wilstermann enfrenta o Colo-Colo, no Chile.

  • Fonte:ge

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados