domingo, 10 de maio de 2020

Astrônomos registram anã marrom listrada utilizando polarimetria

 

Tecnologia é capaz de avaliar o clima e o ambiente em que a luz está inserida

Cientistas encontraram um corpo celeste que se assemelha a uma estrela anã, mas com listras marrons escuras, semelhantes às que preenchem a atmosfera de Júpiter. Apesar de incomum, não é a primeira vez que algo parecido é identificado.

O que mudou, porém, foi a forma como esses cientistas observaram a característica listrada da anã marrom. Chamada de polarimetria, a técnica consiste na ciência da medição da polarização da luz, que permite identificar sobre por quais tipos de ambiente a luz passou.

"A polarimetria é uma arte muito difícil, mas novas técnicas e métodos de análise de dados a tornam mais precisa e sensível do que nunca, permitindo estudos inovadores sobre tudo, desde buracos negros supermassivos distantes, recém-nascidos e estrelas moribundas, anãs marrons e exoplanetas, até objetos em nosso próprio sistema solar", explicou Dimitri Mawet, astrônomo do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nos Estados Unidos.
De acordo com o estudo publicado na revista científica The Artrophysical Journal, este caso marca a primeira vez que a polarimetria foi utilizada para avaliar o clima e o ambiente de uma anã marrom. Agora, a tecnologia deve se tornar uma ferramenta importante para cientistas que tentam investigar e entender o cosmos.

Quanto às listras da anã marrom: são nuvens de tempestades infernais. "Achamos que essas tempestades podem chover coisas como silicatos ou amônia", disse Julien Girard, astrônomo e coautor do estudo. "É um clima bastante ruim, na verdade", completou.

Fonte:Olhar Digital e  Futurism


Nenhum comentário:

Postar um comentário