domingo, 23 de fevereiro de 2020

Descoberta supergaláxia que morreu após frenesi de formação de estrelas

 A XMM-2599 em sua fase áurea de formação de estrelas: fim misterioso. Crédito: NRAO/AUI/NSF, B. Saxton

Uma equipe internacional de astrônomos descobriu, por meio do Observatório WM Keck, no Havaí, uma galáxia monstro incomum que existia cerca de 12 bilhões de anos atrás. Liderados pela Universidade da Califórnia em Riverside (UCR), os pesquisadores notaram que a XMM-2599 formava estrelas em alta velocidade e depois morreu. O porquê disso ainda não está claro, como os cientistas descrevem em artigo publicado na revista “The Astrophysical Journal Letters”.
“Mesmo antes de o universo ter 2 bilhões de anos, a XMM-2599 já havia formado uma massa de mais de 300 bilhões de sóis, tornando-se uma galáxia extremamente massiva”, disse Benjamin Forrest, principal autor do artigo. “Mais notavelmente, mostramos que a XMM-2599 formou a maioria de suas estrelas em um enorme frenesi quando o universo tinha menos de 1 bilhão de anos e ficou inativa quando o universo tinha apenas 1,8 bilhão de anos.”
Os astrônomos descobriram que a XMM-2599 formava mais de mil massas solares por ano em estrelas em seu pico de atividade. Em contraste, a Via Láctea forma cerca de uma nova estrela por ano.
“Pegamos a XMM-2599 em sua fase inativa”, disse a coautora Gillian Wilson, da UCR. “Não sabemos no que ele se transformará nos dias atuais. Sabemos que não pode perder massa. Uma questão interessante é o que acontece ao seu redor. Com o passar do tempo, ele poderia atrair gravitacionalmente galáxias vizinhas formadoras de estrelas e se tornar uma cidade brilhante de galáxias?”

Fonte:Revista Planeta E Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário