sábado, 30 de novembro de 2019

Bayern de Munique perde em casa para o Bayer Leverkusen por 2 a 1 no Alemão

O Bayern de Munique continua sofrendo com a irregularidade no Campeonato Alemão. Neste sábado, o time bávaro perdeu em casa por 2 a 1 para o Bayer Leverkusen, pela 13ª rodada. O resultado mantém o atual campeão em quarto lugar na tabela, com 24 pontos. O Leverkusen subiu para o sétimo lugar, com 22.

Primeiro gol do Bayer Leverkusen na vitória sobre o Bayern de Munique — Foto: Andreas Gebert/Reuters
Primeiro gol do Bayer Leverkusen na vitória sobre o Bayern de Munique — Foto: Andreas Gebert/Reuters
Esta foi a terceira derrota do Bayern na Bundesliga, a segunda em casa. O jamaicano Leon Bailey fez os dois gols do Leverkusen, ambos com participação de Kevin Volland. Thomas Müller marcou o gol do Bayern, que atuou os últimos 15 minutos com um jogador a mais, após a expulsão do zagueiro Jonathan Tah.
Também neste sábado, o Leipzig venceu o Paderborn por 3 a 2, fora de casa, e assumiu a liderança provisória do Alemão, com 27 pontos. Neste domingo, o Borussia Monchengladbach recebe o Freiburg e, se vencer, alcança os 28 pontos, recuperando a ponta da tabela.

Fonte:Globoesporte.com

Leonardo DiCaprio manda protesto contra Jair Bolsonaro

Tiago Mind   

Leonardo DiCaprio
Leonardo DiCaprio divulgou comunicado após acusação de Jair Bolsonaro (Imagens: Reprodução / IMDB - Facebook)
Depois de ser criticado por Jair BolsonaroLeonardo Di Caprio, que se define ambientalista e colabora financeiramente com uma ONG acusada de participar de farsa na Amazônia, mandou uma mensagem se dizendo defensor do povo. Cabe lembrar que investigações da ONG estão sendo feitas pela polícia depois de telefonemas gravados com determinação da Justiça. "Neste momento de crise para a Amazônia apoio o povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural. Eles são um exemplo incrível, comovente e humilde do compromisso e paixão necessários para salvar o meio ambiente. O futuro desses ecossistemas está em jogo e tenho orgulho de apoiar os grupos que os protegem", relatou. "Embora dignos de apoio não financiamos as organizações visadas. Continuo comprometido em apoiar as comunidades indígenas brasileiras, governos locais, cientistas e educadores e público em geral que estão trabalhando incansavelmente para garantir a Amazônia para o futuro de todos os brasileiros", concluiu. Leonardo DiCaprio Ator e ambientalista.


Fonte:RD1

Atlético-GO empata com Sport em casa, mas garante acesso à elite do Brasileirão

Um fim de Série B cheio de emoção. Uma tarde em que o Atlético-GO contou com os resultados conspirando à seu favor. No primeiro tempo, Coritiba e América-MG, os dois times que estavam na disputa direta para o acesso, estavam perdendo. Enquanto isso, o Atlético-GO não jogava bem a primeira etapa e o Sport levava bastante perigo ao gol de Kozlinski. Já no segundo tempo, o Dragão voltou melhor, sem muita criatividade. Apostou nos cruzamentos que acabaram não surtindo efeito. O Sport atacaba com contra-ataques. No final, nenhuma estratégia surtiu efeito e os times ficaram no 0 a 0. Enquanto isso, na segunda etapa Coritiba conseguiu a virada, mas o América-MG acabou perdendo para o São Bento. O que garantiu o acesso do Dragão à Série A.
Melhores momentos de Atlético-GO 0 x 0 Sport pela 38ª rodada do Brasileirão Série B
Melhores momentos de Atlético-GO 0 x 0 Sport pela 38ª rodada do Brasileirão Série B

Primeiro tempo
Os primeiros minutos foram de bastante estudo entre as duas equipes, o Atlético-GO até esboçou uma tentativa de controlar a partida. Só que não funcionou. Se durante a primeira etapa os demais resultados ajudaram o Dragão, o próprio time não se ajudou dentro das quatro linhas. Já para os 14 minutos, Kozlinski fez uma grande defesa que salvou uma chance claro do Sport. Logo depois, o Leão ainda mandou duas bolas na trave. Enquanto isso, o Atlético-GO não criou nenhuma grande chance no jogo.
Segundo tempo
A volta do intervalo fez para para o Dragão que retornou já criando uma grande chance no primeiro minuto da partida. Moacir balançou as redes, mas o bandeira marcou impedimento no lance. Depois disso, o Atlético-GO se inspirou e começou a criar mais chances de gol. Já o Sport adotou a postura de entregar a bola para o adversário, investindo no contra-ataque. Porém, o time de Eduardo Barroca criou na maior parte das vezes através de cruzamentos que não foram aproveitados.

Começou a festa!
O jogo no Antônio Accioly terminou, mas ninguém arredou o pé do estádio. Tanto os torcedores quanto os jogadores ficaram aguardando o minuto final do jogo no Independência, entre América-MG e São Bento. Com o fim da partida, a festa explodiu em Goiânia. A torcida invadiu o campo para comemorar com os jogadores e comissão técnica.
Jogadores do Atlético-GO aguardam fim do jogo do rival e comemoram confirmação na Série A
Jogadores do Atlético-GO aguardam fim do jogo do rival e comemoram confirmação na Série A
Com a cabeça na Série A
Atlético-GO ainda vai comemorar bastante o acesso conquistado nesta última rodada. Mas o Sport, qua já havia subido na rodada passada, já começa a pensar no planejamento para a Série A. Os dois times ainda se enfretarão em duas oportunidades no ano que vem pela primeira divisão.


Fonte:Globoesporte.com



Izabella Camargo deixa a Globo após fechar acordo milionário

Izabella Camargo
Izabella Camargo fecha acordo e deixa a Globo após processo (Imagem: Reprodução / Instagram)
Dois meses após ter sido reintegrada ao quadro de funcionários da Globo por meio de uma decisão judicial, Izabella Camargo aceitou deixar de vez a empresa através de um acordo milionário feito entre as partes.  De acordo com a coluna de Ricardo Feltrin, do UOL, a jornalista aceitou uma oferta definitiva para cobrir as suas reivindicações referentes aos direitos trabalhistas, do tempo em que esteve na casa. A emissora ofereceu um valor em torno de R$ 1 milhão, sob a promessa de que Izabella não afirme publicamente que a sua doença, Síndrome de Burnot, foi causada pelo trabalho que exercia dentro da estação. O acordo agora espera apenas aprovação da 24ª Vara do Trabalho. Izabella foi demitida em outubro do ano passado, após voltar de uma licença-médica por causa de uma crise da Síndrome de Burnot, doença causada pelo esgotamento ocasionado pelo excesso de trabalho, sem receber nenhuma explicação. Ela recorreu da decisão dos patrões na Justiça. A batalha nos tribunais da Globo se encerrou no último dia 5 de julho, quando a Justiça determinou que a jornalista fosse reintegrada no quadro de funcionários do canal. Izabella foi recebida na calçada e não pôde retornar o trabalho, o que só aconteceu no último dia 21 de setembro, quando passou a escrever textos da editoria do clima no G1, função que durou apenas 20 dias, pois logo ela pediu um novo afastamento médico. Com a sua saída da Globo, Izabella Camargo já pode ter uma nova casa para exerceu o seu trabalho. Também segundo Feltrin, a ex-garota do tempo dos telejornais matinais deve ser integrada ao elenco da Jovem Pan. 


Fonte:RD1

Gatito falha, Guerrero marca e Internacional vence o Botafogo no Nilton Santos

Melhores momentos de Botafogo 0 x 1 Internacional pela 36º rodada do Brasileirão 2019
Melhores momentos de Botafogo 0 x 1 Internacional pela 36º rodada do Brasileirão 2019
O Internacional venceu o Botafogo por 1 a 0, neste sábado, no estádio Nilton Santos. O gol colorado foi marcado por Guerrero, em uma falha do goleiro Gatito Fernandes, que não segurou um chute fraco do peruano de fora da área. Com o resultado, os gaúchos seguem na briga por uma vaga na fase de grupos da Libertadores. A derrota em casa impediu o Alvinegro de garantir por antecipação a permanência na Série A.

  • Panorama
    O Inter chegou a 54 pontos e assumiu provisoriamente a sétima posição, três pontos atrás do São Paulo, o primeiro classificado para a fase de grupos da Libertadores. O Botafogo mantém a 13ª posição com 42 pontos, mas corre o risco de ser ultrapassado por Atlético-MG e Fluminense, que ainda jogam nesta rodada.
  • Bota terá torcida pelo Vasco contra o Cruzeiro
    A derrota impediu de a torcida botafoguense comemorar no Nilton Santos, mas o Alvinegro tem chance de ganhar uma ajuda do rival Vasco, que enfrenta o Cruzeiro, segunda-feira, em São Januário. Se a equipe mineira for derrotada, não consegue alcançar mais o Bota, que estaria salvo.
  • Público e renda
    Público: 28.208 pagantes (30.596 presentes) Renda: R$ 394.256,00
  • Jogo tem duelo Gatito x Guerrero, e peruano se dá melhor
    O Botafogo teve algumas chances para marcar, principalmente com Diego Souza, no primeiro tempo, mas não conseguiu. Foi mais reativo durante a partida, enquanto o Internacional buscou mais o jogo e terminou com 54% de posse de bola. O jogo deve um duelo à parte de gringos. Guerrero foi quem mais finalizou na partida, seis vezes, e em uma delas, contou com a falha do goleiro paraguaio para dar a vitória ao Colorado, aos 38 do segundo tempo. Até então, Gatito tinha feito boas defesas, mas acabou saindo como vilão e ouviu algumas vaias.
    Gol do Internacional ! Guerrero chuta fraco mas Gatito toma um frangaço, aos 38' do 2º tempo
    Gol do Internacional ! Guerrero chuta fraco mas Gatito toma um frangaço, aos 38' do 2º tempo
Fonte:Globoesporte.com







Após A Dona do Pedaço, Duda Nagle assina com outra emissora

Duda Nagle
Duda Nagle vai apresentar novo programa na Band (Imagem: Divulgação / Globo)
Com o fim de A Dona do Pedaço, na sexta-feira passada (22), Duda Nagle, que interpretou o boxeador Paixão na trama de Walcyr Carrasco, já tem projeto engatilhado de um novo programa intitulado Tropas Especiais, que será exibido na BandA nova atração, que tem data de estreia prevista para março de 2020, segue o formato no qual o ator irá se oferecer como cobaia em treinamentos das Forças Armadas. Tropas Especiais será dividido em 26 episódios, exibidos semanalmente; as gravações começarão a partir do início do próximo ano. Em entrevista a coluna de Leo Dias, do UOL, o pai de Zoe revelou sobre o novo projeto, que classificou como um sonho realizado. "'Tropas Especiais' me deixou doido. Foi algo que surgiu em uma conversa com uma produtora e eu quis muito fazer. Me chamaram para apresentar, mas eu sugeri não ser aquele apresentador 'isento', quis ser cobaia mesmo, viver os desafios do Exército Brasileiro, dormir no meio do mato, e assim vai ser", afirmou ele. "Vou saltar de paraquedas, pular de helicóptero, dormir na Amazônia, praticar os treinamentos de verdade. Também será minha estreia como produtor. Farei a produção do programa. É realmente um grande projeto profissional que vai ao encontro a tudo que eu gosto e busquei para minha carreira", completou.

Fonte:RD1

Ceará abre o placar, mas Athletico empata no fim e embola briga contra o rebaixamento

O que não faltou foi emoção no Castelão. Na briga contra o rebaixamento, o Ceará pressionou, pressionou, pressionou o Athletico-PR e saiu na frente, mas não conseguiu segurar a vitória e deixou o adversário empatar. Os gols, ambos depois dos 40 minutos od segundo tempo, foram marcados por Mateus Gonçalves e Madson.
Melhores momentos: Ceará 1 x 1 Athletico-PR pela 36ª rodada do Brasileirão 2019
Melhores momentos: Ceará 1 x 1 Athletico-PR pela 36ª rodada do Brasileirão 2019

  • Primeiro tempo
    Com o apoio da torcida e novo técnico, o Ceará começou a partida tentando pressionar o Athletico, que foi a Fortaleza com uma equipe mista. Mesmo assim, o equilíbrio tomou conta do primeiro tempo. Os donos da casa não conseguiram aproveitar as chances que criaram e viram o Furacão crescer e até a criar boas oportunidades, mas também sem acertar o gol.
  • Segundo tempo
    Com a necessidade da vitória do Ceará, a partida no Castelão ficou aberta. E passou a ter ainda mais espaços quando Vitinho, do Athletico-PR, foi expulso. Os donos da casa, então, passaram a pressionar com mais intensidade. De tanto insistirem, os cearenses abriram o placar com Mateus Gonçalves. E parecia que o jogo estaria resolvido, mas não estava. Madson, no último minuto, empatou e complicou a vida do Ceará.
  • A BRIGA DO CEARÁ
    Com o empate com o Athletico, o Ceará chegou a 38 pontos e se manteve na 16º posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. ASsim, pode ser ultrapassado pelo Cruzeiro, que tem 36 e joga segunda-feira contra o Vasco, em São Januário.
  • Fonte:Globoesporte.com










Karatê Kid(desenho)-Episódio 1-Seu Palco é o Mundo Inteiro(Dublado)

Sinopse: Versão animada baseada no filme de mesmo nome, onde Daniel San e o Sr Miag viajam o mundo vivendo grandes aventuras.

Empresa entra em imbróglio de Fox e Disney e faz oferta por canal esportivo

Fox
Empresas tentam definir futuro do Fox Sports (Imagem: Divulgação / Fox Sports)
A situação da Fox Sports, desde que a Disney efetuou a compra da Fox e passou a deter os direitos das suas produções e empresas, continua incerta. Visando reverter o imbróglio, o grupo de mídia espanhol MediaPro fez uma proposta para a gigante do entretenimento, como detalhou a coluna de Ricardo Feltrin.  Apesar de não divulgar os valores, estima-se que os canais Fox Sports custem em torno de US$ 200 milhões. A rede de canais esportivos detém, entre outros eventos, direitos de transmissão de campeonatos como a Libertadores.  A oferta chegou dias depois que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) impôs o cancelamento da fusão entre Disney e Fox no Brasil, nem que seja por pelo menos 45 dias. O processo do acordo internacional entre Fox e Disney é tido como uma ação internacional, fazendo a compradora desembolsar cerca de U$ 70 bilhões (R$ 300 bilhões).  Como no Brasil não existem leis que impeçam a concentração de grupos com poucos conteúdo, e ambos têm presença cosmopolita, cada país deve aprovar ou não a fusão de acordo com sua legislação. No caso do Brasil, há regras que impedem a concentração de conteúdo em uns poucos grupos.  A aprovação da fusão não envolve dinheiro, mas afeta milhares de empregados das empresas em cada país e suas famílias, indiretamente. Além do Brasil, o México também não aprovou a negociação.

Fonte:RD1

O país que contratou caminhões para transportar fantasmas

A capital de Mianmar foi oficialmente transferida de Yangon para Naypyidaw em 2006 — Foto: Divulgação/Alamy
A capital de Mianmar foi oficialmente transferida de Yangon para Naypyidaw em 2006 — Foto: Divulgação/Alamy
O capitão Aung Khant, do Exército birmanês, se acomoda na cadeira de plástico rosa. É um homem bonito, na faixa dos 40 anos, com uma postura militar descontraída. Tínhamos acabado de nos conhecer e fiquei imediatamente intrigado com ele.
"Há pessoas como Whoopi Goldberg que são chegadas a fantasmas", diz ele, enquanto tira um cigarro do bolso e sorri, observando minha reação.
"São pessoas comuns, mas que possuem uma habilidade especial. Podem dizer aos espíritos que é hora de seguir adiante."
Chequei duas vezes com meu intérprete:
"Whoopi Goldberg?"
"Sim", ele assentiu com a cabeça, "Whoopi Goldberg."
Demorei um pouco para entender que o capitão era um fã do filme Ghost - Do Outro Lado da Vida, em que a atriz americana interpreta uma médium que se comunica com os mortos.
Fui até Naypyidaw, capital de Mianmar, para conversar com o capitão sobre a logística de transportar os espíritos dos mortos, prática baseada nas crenças espirituais da antiga Birmânia. Estávamos sentados do lado de fora de um café quase deserto; eu tomava um suco de mamão, enquanto o capitão bebia água. Ao nosso lado havia um canal que ajudava a refrescar o ar escaldante. Ao longo de suas margens, árvores de tamarindo coloriam a paisagem de laranja.
Naypyidaw — que significa literalmente "Morada dos Reis" — é diferente de qualquer outra cidade de Mianmar. Apesar de ter uma vasta área, tem baixa densidade populacional. As ruas quase não têm trânsito, e há pouco para se ver.
É chamada por muitos de "cidade fantasma", mas, segundo a crença local, a realidade é mais inusitada: se Naypyidaw é uma cidade fantasma, ela é uma cidade fanta sma sem fantasmas.
A capital de Mianmar foi oficialmente transferida de Yangon para Naypyidaw em 2006. Os motivos da mudança são uma mistura obscura de conveniência política; paranoia sobre a proximidade de Yangon com o mar e o risco de invasão; e a recomendação de videntes que advertiram o ex-chefe de Estado birmanês Than Shwe de que se ele não mudasse a capital do país, ele e seu regime cairiam. Ao contrário de Yangon, que ainda era assombrada pelo passado colonial, Naypyidaw representava um novo começo.
Foi por isso que eu vim conversar com o capitão: em 2010, ele foi encarregado da realocação do cemitério de Tatkon (um dos distritos que fazem parte de Naypyidaw) — o terreno precisava ser liberado como parte de um projeto de urbanização e desenvolvimento. O governo planejava construir um mosteiro e um novo prédio para o tribunal distrital. Mas primeiro, precisavam transferir o cemitério.
Realocações de cemitérios podem ser controversas, e as famílias dos mortos nem sempre ficam felizes com a remoção dos restos mortais de seus entes queridos. Mas isso aconteceu em 2010, um ano antes do fim de quase meio século de regime militar no país. Portanto, se o povo de Tatkon estava descontente com a transferência do cemitério, ninguém protestou. Como um morador de Tatkon me disse: "Na época, estávamos sob domínio militar. Você não tem como resistir".
Mas havia outra razão pela qual a remoção do cemitério era considerada particularmente "perigosa". Junto com o cemitério, era necessário transportar os fantasmas, retirá-los do local que supostamente seria sua última morada. E os habitantes do cemitério de Tatkon eram especialmente problemáticos.
Bénédicte Brac de La Perrière, que estuda a religião em Mianmar, me contou que, na Segunda Guerra Mundial, Tatkon era um cemitério de soldados japoneses. E, pela crença birmanesa, aqueles que sofrem mortes violentas "criam resíduos espirituais que os funerais não são capazes de liberar totalmente".
A remoção do cemitério em Tatkon era, portanto, um negócio arriscado.
"Temos medo dos fantasmas", diz o capitão. "Se eles não querem se mudar, ficam com raiva. São um perigo para as pessoas da cidade."
O capitão me contou como eles transferiram os restos mortais para um novo cemitério, fora da cidade. E, na sequência, sorriu:
"Depois de fazer a mudança dos túmulos, o governo contratou caminhões para transportar os fantasmas. Chamaram um natsaya (guru espiritual) para supervisionar e direcionar os fantasmas para os caminhões. Havia 12 caminhões, que fizeram três viagens por dia durante três dias."
O número, suspeitei, não era por acaso. Os caminhões fizeram um total de 108 viagens, número auspicioso na numerologia budista. As pegadas de Buda, por exemplo, são tradicionalmente marcadas com 108 símbolos sagrados.
"Havia mais de mil sepulturas para transportar", afirmou o capitão. "Então, havia 10 fantasmas ou mais por caminhão".
Eu não sabia quantos fantasmas poderiam caber teoricamente em um caminhão. Imaginei que seria mais do que isso. Mas acontece que os fantasmas birmaneses não são entidades esguias e exíguas. Para aqueles que conseguem vê-los, são altos — mais de 2 metros de altura — fortes e corpulentos, com orelhas e presas enormes, além de línguas terrivelmente longas.
E podem ser passageiros desagradáveis. Ao realizar sua pesquisa na década de 1990, Brac de la Perrière ouviu histórias sobre remoções de cemitérios em Yangon, em que os fantasmas causaram "problemas nos motores" e "caminhões paravam ou se moviam sozinhos, deixando os motoristas assustados... os mortos estavam reagindo contra sua remoção".
O capitão explicou como em Naypyidaw os fantasmas lutavam pelo privilégio de viajar no banco da frente. Quando eles ficavam indisciplinados demais, o natsaya intervinha, ordenando que subissem pela traseira. À medida que os caminhões enchiam, conta o capitão, os veículos tinham mais dificuldade de se mover, afundando na areia fofa. "Fantasmas são pesados", diz ele, tomando um gole de água.
Depois de três dias, a transferência foi concluída — mas a situação não ficou completamente tranquila. Na noite seguinte ao término da mudança, o assistente do capitão sonhou com três fantasmas que disseram a ele terem sido deixados para trás. No dia seguinte, o capitão voltou ao cemitério e encontrou mais três sepulturas no meio do mato. Um fantasma particularmente complicado se recusou a se mudar; em vez disso, passou a morar no carro do assistente, provocando uma série de pequenas calamidades.
As escavadeiras que trabalhavam no projeto de construção quebraram. O gato que morava no conjunto habitacional do Comitê de Desenvolvimento de Naypyidaw morreu de repente. O assistente sentiu que era empurrado para fora da cama por mãos fantasmagóricas à noite. Somente quando o capitão chamou um monge para recitar as escrituras budistas é que o espírito problemático finalmente se acalmou.
O capitão não tem mais contato com o natsaya que participou do transporte dos fantasmas, mas meu intérprete disse que conhecia um natsaya que havia testemunhado o exorcismo em massa e que me apresentaria a ele no dia seguinte. Agradeci ao capitão pela entrevista e apertei sua mão. Quando ele se despediu, tinha o ar de um homem satisfeito, de quem fez um trabalho bem feito.
No dia seguinte, U Nain La Shwe foi até o meu hotel. De cabelos grisalhos e quase 70 anos, o natsaya estava com uma camisa branca impecável e um longyi — tradicional sarongue birmanês — cuidadosamente amarrado. Ele trabalhava como astrólogo e médium espiritual, se autopromovendo com o slogan "Acreditar para ver", palavras que vieram até ele em um sonho.
U Nain La Shwe estava familiarizado com os cemitérios de Naypyidaw. Sentado de pernas cruzadas em um sofá no saguão do hotel, ele me contou que costumava meditar nos cemitérios da cidade. Disse que era devoto de Ma Phae Wa, espírito que carrega os caixões. Muitas vezes, ela se aproximava dele e perguntava se precisava de algo. Eles se davam muito bem.
"Ela é presidente do conselho", afirma. "É responsável por todos os outros espíritos dos cemitérios em Mianmar. É muito pura e bonita", diz ele, com um ar melancólico.
U Nain La Shwe testemunhou o transporte dos fantasmas de Tatkon — viu os espíritos se amontoando nos caminhões e as rodas dos veículos atolarem na areia devido ao peso, conta.
Quando o natsaya que comandava a operação ordenou a saída de alguns fantasmas, U Nain La Shwe diz que presenciou como os caminhões começaram a se mover novamente.
"No cemitério, há uma lei específica", explica.
Uma lei que demanda os serviços de um natsaya para ser compreendida.
Apenas um médium espiritual é capaz de transitar entre o mundo dos vivos, o mundo dos mortos e o mundo espiritual, e conseguem assim, como escreve Brac de la Perrière, fornecer "alguma compensação" para as almas que tiveram uma morte violenta.
No meu último dia em Naypyidaw, aluguei uma moto e saí para explorar a cidade. Percorri as estradas desertas de oito pistas. Muito de vez em quando, um carro aparecia no meu espelho retrovisor, avançando na minha direção e me ultrapassando. Mas, na maior parte do tempo, eu estava sozinho. Dirigi por horas, parando em pagodes e templos budistas. Só voltei quando escureceu.
A cerca de 10 km do hotel, percebi pelo marcador que a gasolina estava acabando. Havia algo de sinistro nas ruas vazias de Naypyidaw após o pôr do sol e, por um momento, depois de todo aquele papo sobre espíritos, senti um arrepio diante da ideia de ficar parado sem combustível no meio daquelas ruas desertas. Me imaginei empurrando a moto pela estrada vazia, acompanhado apenas pelo vento frio da noite — e estremeci.
Mas depois me lembrei que não havia problema. O capitão Aung Khant já havia dado um jeito nisso. Nesta cidade fantasma sem fantasmas, não havia nada a temer.


Fonte:G1 e BBC News Brasil