quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Manchas nas praias não reduziram fluxo de turistas

Por William Makaisy

Agenciadores de turismo dizem que procura por passeios às praias continua normal
Agenciadores de turismo dizem que procura por passeios às praias continua normal - Foto: Felipe Nyland

As manchas de óleo que surgiram no Nordeste há quase dois meses continuam dando o que falar. Com um turismo que depende em grande parte das praias, os trabalhadores que usam o litoral como fonte de renda dizem que ainda não sentiram diminuição do fluxo de turistas, e sim que, em certos pontos, o fluxo aumentou.
Segundo agenciadores de turismo, a frequência de turistas no Estado não diminuiu, houve até certo aumento, em comparação ao susto inicial sobre as manchas. “No começo realmente ocorreu uma diminuição no fluxo de turistas, mas ela se normalizou rapidamente. A questão da mídia contribuiu bastante para isso. Os turistas já estão atualizados sobre o assunto, então quando vêm à cidade já estão a par de tudo, mas claro, ainda me perguntam bastante se a situação está sendo revertida” contou o agenciador de turismo Fernando Ferreira. “Os turistas frequentam todas as praias, temos carros saindo todos os dias, tivemos até um aumento.”
O agenciador de turismo explicou que a parte norte do litoral alagoano foi a mais afetada pelas manchas, enquanto na parte sul, o fluxo continua o mesmo de sempre. “Praias do litoral norte foram mais afetadas, como Maragogi, São Miguel dos Milagres, Sonho Verde, entre outras, mas o litoral sul permaneceu pouco afetado, e essas são as praias mais procuradas. Então a situação também está melhorando, estamos até tendo ajuda da população, que se une para retirar as manchas”, contou Fernando Ferreira.

De acordo com os agenciadores e motoristas, houve também aumento da preocupação do turista em saber o que realmente está acontecendo. “Alguns perguntam se as praias estão boas. Quando confirmamos, eles mostram interesse em continuar vindo para cá”, contou o motorista Wilson dos Santos.

Fonte:Gazeta De Alagoas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados