terça-feira, 18 de junho de 2019

Astrônomos divulgam dados sobre maior busca por alienígenas já feita


Radiotelescópio Parkes, na Austrália, um dos equipamentos usados na pesquisa. Foto: Wikimedia
Pesquisadores do Breakthrough Listen – um projeto de busca de comunicações alienígenas de US$ 100 milhões lançado por figuras proeminentes do mundo científico – anunciaram ter concluído a busca “mais abrangente e sensível” já realizada por pistas de tecnologia alienígena, segundo o jornal “The Independent”. O material reunido (1 petabyte, ou 1015bytes, de dados de rádio e telescópio óptico) está sendo liberado para que outros interessados possam analisá-lo e extrair dele novas informações.
Baseada no Centro de Pesquisas Seti da Universidade da Califórnia em Berkeley, a equipe do Breakthrough Listen declarou que vem trabalhando em várias técnicas destinadas a identificar “assinaturas tecnológicas” no universo, como transmissores ou dispositivos de propulsão em outros planetas. Tais assinaturas podem ser sinais poderosos enviados apenas por uma faixa limitada de radiofrequências, ou lasers brilhantes disparados universo afora, e remeteriam diretamente a civilizações extraterrestres.
Os pesquisadores também disseram ter desenvolvido algoritmos que permitirão compreender melhor fenômenos astrofísicos ainda inexplicáveis.
Apesar do intenso trabalho, os astrônomos do projeto ainda não encontraram nada nos dados disponíveis. Mas eles esperam que o lançamento do material coletado possa levar a avanços adicionais.
“Esse lançamento de dados é um tremendo marco para a equipe do Breakthrough Listen”, declarou Danny Price, cientista do projeto Breakthrough Listen do Observatório Parkes, na Austrália, em um comunicado.
“Realizamos milhares de horas de observações de estrelas próximas, através de bilhões de canais de frequência. Não encontramos evidências de sinais artificiais vindos de fora da Terra, mas isso não significa que não há vida inteligente por aí: podemos apenas não ter olhado no lugar certo ainda, ou não ter olhado a fundo o suficiente para detectar sinais fracos.”
Os dados estão sendo divulgados por meio de uma página dedicada ao projeto no site da Universidade da Califórnia em Berkeley (www.astro.berkeley.edu/p/breakthrough-listen). Artigos descrevendo os métodos para a coleta de informações também foram enviados para essa página, além de serem submetidos a revistas de astrofísica.

Fonte:Revista Planeta e Terra






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog