quarta-feira, 1 de maio de 2019

Buraco negro dispara jatos de plasma em fenômeno nunca antes visto


Um grupo de astrônomos acaba de divulgar imagens incríveis do buraco negro V404 Cygni ejetando jatos de plasma para o espaço em um movimento de oscilação nunca antes visto.
O centro do buraco negro, que está a quase 8.000 anos-luz de distância da Terra, foi comparado a um “pião” devido ao seu movimento peculiar e instável, informa a revista científica Nature.
Enquanto os buracos negros são conhecidos por "cuspir" matéria, os pesquisadores observaram que os jatos do V404 disparam plasma em rápida sucessão.
"Este é um dos sistemas de buracos negros mais extraordinários com que já me deparei”, disse o líder da pesquisa, James Miller-Jones, professor da Universidade Curtin, na Austrália.
O pesquisador explica que "como muitos buracos negros, ele está se alimentando de uma estrela próxima, puxando o gás para longe da estrela e formando um disco de matéria que circunda o buraco negro e as espirais que se aproximam dele sob o efeito da gravidade".
Astronomers from the @CurtinUni node of @ICRAR have discovered rapidly swinging jets coming from a black hole almost 8000 light-years from Earth: http://bit.ly/2UK4wDf 
Veja outros Tweets de Curtin Media
Astrônomos da Universidade Curtin do ICRAR descobriram jatos que oscilam rapidamente vindos de um buraco negro a quase 8.000 anos-luz da Terra
"O que é diferente no V404 Cygni é que pensamos que o disco de matéria e o buraco negro estão desalinhados […] Isto parece estar fazendo com que a parte interna do disco oscile como um pião, lançando jatos de fogo em diferentes direções à medida que ele muda de orientação", declarou o autor principal do estudo.
Astrônomos australianos descobriram um bizarro buraco negro disparando jatos para o espaço em todas as direções!
Enquanto o sistema de buraco negro continua girando, ele arrasta espaço e tempo para junto de si.
Artist’s impression of the black hole X-ray binary system V404 Cygni as seen from a distance. Bright spots in the jets are detected by our high angular resolution radio imaging, and move away from the black hole in different directions. Credit: ICRARSchematic artist’s impression of the changing jet orientation in V404 Cygni. Each segment (as separated by the clock hands) shows the jets at a different time, oriented in different directions as seen in our high angular resolution radio imaging. Credit: ICRARArtist’s impression showing a cross section of the accretion disk in V404 Cygni. The precessing, puffed-up region of the disk is only a few thousand kilometres wide, as compared to a total disk size of about 10 million kilometres. The disk is hottest in its inner regions, and becomes cooler and thicker further out. Credit: ICRAR
A dancing jet from a has been caught on (radio) camera rapidly changing over a matter of hours by ICRAR-@CurtinUni researchers. Published in @nature, this is the first time a black hole jet has been seen to change direction so fast! https://www.icrar.org/Cygni/  @UAlberta
28 pessoas estão falando sobre isso
Um jato dançante proveniente de um buraco negro, mudando rapidamente em questão de horas, foi pego na câmera pelos pesquisadores do ICRAR da Universidade Curtin. Publicado na revista Nature, esta é a primeira vez que um jato de buraco negro é visto mudando de direção tão rápido!
O buraco negro em questão foi descoberto pela primeira vez em 1989, quando repentinamente liberou jatos de plasma e radiação, embora explosões anteriores tenham sido detectadas em 1938 e 1956, segundo o Centro Internacional de Pesquisa em Radioastronomia (ICRAR).
Em 2015, ocorreu outra série de explosões durante duas semanas, quando o centro do sistema formou uma estrutura oscilante em forma de rosquinha.
This is the sight of a black hole spitting gyrating jets of plasma across space, after ripping material from a nearby star. It's a 4-hour sequence, captured by a continent-spanning network of radio telescopes. 😮💥

Full story: http://ab.co/2XUSXv2 

🎥:@ICRAR
33 pessoas estão falando sobre isso
Esta é a visão de um buraco negro cuspindo jatos giratórios de plasma pelo espaço, depois de arrancar material de uma estrela próxima. Essa é uma sequência de 4 horas, capturada por uma rede de radiotelescópios que está espalhada pelo continente
Os cientistas continuaram observando o sistema com a Very Long Baseline Array, uma rede de radiotelescópios, mas só conseguiram capturar a atividade do jato de forma desfocada.

Eles esperam que as descobertas os ajudem a compreender outros "eventos extremos" no Universo.

Fonte:Sputnik,Jornal Do Brasil e Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário