terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Morre Fernando Gaitán, autor de “Café com Aroma de Mulher” e “Betty, a Feia”

Fernando Gaitán
Fernando Gaitán, com Ana María Orozco, estrela de "Yo soy Betty, la fea" (Imagem: Reprodução / Archivo Cromos)
Morreu nesta terça-feira (29), aos 58 anos, o novelista Fernando Gaitán, autor de “Café com Aroma de Mulher” e “Betty, a Feia”, duas das novelas mais bem-sucedidas da Colômbia, exibidas no Brasil via SBT e RedeTV!, respectivamente, em 2001 e 2002. De acordo com informações divulgadas pelo jornal El País, Gaitán sofreu uma parada cardiorrespiratória. A causa da morte foi confirmada pela instituição de saúde que o recebeu, através de comunicado oficial.
Fernando Gaitán estreou na televisão aos 22 anos, como redator de game-shows. Anos depois, passou a se dedicar às novelas. O sucesso veio com “Café, con aroma de mujer”, produção da RCN Televisión, lançada em 1994. O enredo acompanhava as agruras de Gaivota (Margarita Rosa de Francisco), apanhadora de café, apaixonada por Sebastião (o brasileiro Guy Ecker), herdeiro da fazenda onde ela trabalhava.
Em 1999, escreveu “Yo soy Betty, la fea”, também na RCN, que ganhou mais de 20 versões mundo afora – incluindo a brasileira “Bela, a Feia” (2009), na Record. Em cena, Ana María Orozco como Beatriz, a Betty, secretária de aparência “pavorosa”, mas muito astuta, a ponto de salvar a Ecomoda, confecção gerida por seu amado Armando (Jorge Enrique Abello), da falência.
Gaitán também escreveu “Hasta que la plata nos separe” (2006), adaptada pela gigante Televisa em 2009. Segundo informações do jornal El País, o autor trabalhava numa nova versão americana de “Betty, a Feia”, firmada em acordo com a Sony Pictures.

Fonte:RD1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados