segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Prefeitura obtém R$ 31,3 milhões para assentar famílias e continuar obras da Avenida Tronco, em Porto Alegre

Avenida Tronco, em Porto Alegre, tem obras retomadas — Foto: Cesar Lopes/PMPA
Avenida Tronco, em Porto Alegre, tem obras retomadas — Foto: Cesar Lopes/PMPA


A Caixa Econômica Federal liberou, na última sexta-feira (28), recurso financeiro no valor de R$ 31,3 milhões, para que a Prefeitura de Porto Alegre, por meio do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), contrate a construção de três empreendimentos imobiliários destinados ao assentamento de famílias que optaram pelo aluguel social durante a primeira etapa da obra da Avenida Tronco, localizada na Zona Sul da cidade.

Com o investimento, segundo informou a Prefeitura, serão construídos 356 apartamentos em três condomínios distintos – Jacuí, Banco da Província e Dona Zaida. As unidades devem ser entregues aos moradores no prazo de 18 a 24 meses.
O diretor-geral do Demhab, Mário Marchesan, destaca que os projetos "estão todos aprovados e liberados", e que as famílias serão reassentadas "de forma digna."

Obras da Avenida Tronco

As obras na Avenida Tronco começaram em 2012 e foram paralisadas em 2016. Ao longo desse período, foram prometidas novas casas para essas pessoas e, antes da construção das moradias, elas seriam beneficiadas com aluguel social.
Em 20 de fevereiro de 2018 foi assinado um contrato de financiamento de R$ 120 milhões com o Banrisul para viabilizar a retomada das obras que deveriam ter ficado prontas no período da Copa do Mundo de 2014.
Retomadas em junho de 2018, a previsão é que a entrega da duplicação da Avenida Tronco ocorra em 2020.
O consórcio responsável pela obra é formado pela Construtora Pelotense, Toniolo Busnello e Brasília Guaíba.

Situação dos moradores

Para a realização da obra foi necessária a remoção das famílias que tinham residências no traçado da avenida. Duas opções foram propostas à população, o aluguel social ou o Bônus Moradia. As famílias que escolheram o aluguel social aguardam a construção das unidades.
As que optaram pelo Bônus devem receber indenização para a compra de residência em novo local. Ao todo, 195 famílias foram cadastradas para o recebimento. As primeiras novas escrituras, conforme a prefeitura, foram assinadas no início de dezembro.

Na medida em que os documentos dos vendedores dos imóveis são recebidos e aprovados pela Caixa Econômica Federal, os valores devem ser repassados diretamente aos proprietários.

Fonte:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados