quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Furto de vários objetos da igreja Matriz gera indignação em Águas da Prata



O furto de vários objetos da igreja Matriz Nossa Senhora de Lourdes, em Águas da Prata (SP), causou indignação nos moradores. Os ladrões invadiram o local durante a noite de terça-feira (25), depois de quebrarem o vidro da porta da frente e arrombar a fechadura. A Polícia Civil investiga o caso e, por enquanto, ninguém foi preso.

Eles levaram a bacia e a jarra usadas em cerimônias de batismo, o turibulo e naveta usados em missas solenes, a sineta, dois castiçais e uma cruz que eles arrancaram de uma porta.
Igreja Matriz de Águas da Prata  — Foto: Ely Venâncio/EPTVIgreja Matriz de Águas da Prata  — Foto: Ely Venâncio/EPTV
Igreja Matriz de Águas da Prata — Foto: Ely Venâncio/EPTV
Parte das peças furtadas estava guardada na sacristia, que teve a porta arrombada e foi toda revirada. Os criminosos também arrombaram a caixa em que os fiéis depositam dinheiro.
A ministra da eucaristia Dalva de Fátima Sassaron de Lima foi avisada pelo jardineiro que foi quem descobriu o furto.
“Eu chorei quando eu vi. Eu estou aqui todo dia, a gente pega muito amor, então eu chorei quando cheguei aqui, eu senti muita raiva dessas pessoas, é muito triste.”
Ladrões arrombaram a porta da igreja Matriz de Águas da Prata e furtaram objetos usados em missas e batizados. — Foto: Ely Venâncio/EPTVLadrões arrombaram a porta da igreja Matriz de Águas da Prata e furtaram objetos usados em missas e batizados. — Foto: Ely Venâncio/EPTV
Ladrões arrombaram a porta da igreja Matriz de Águas da Prata e furtaram objetos usados em missas e batizados. — Foto: Ely Venâncio/EPTV

As peças furtadas são usadas nas celebrações e terão que ser compradas novamente e os fiéis que frequentam a igreja estão indignados, principalmente porque a paróquia estava mobilizada para conseguir dinheiro para a reforma da igreja que precisa de reparos no teto.
“É um sentimento, uma dor muito grande porque a gente está fazendo festa, inclusive o padre está se dedicando muito, a paróquia toda está envolvida nas festas para arrecadar dinheiro para a reforma da igreja”, afirmou a ministra da eucaristia, Lúcia Dota Simões.
“O sentimento é de revolta principalmente porque uma pessoa usufruir de um bem litúrgico para vender, ela não dá o devido valor para o que a comunidade procura construir”, disse o aposentado Paulo Barbosa.

Fonte:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados