sábado, 30 de dezembro de 2017

Carles Puigdemont exige restituição do governo destituído da Catalunha

Carles Puigdemont concede entrevista em Bruxelas, após vitória de bloco independentista nas eleições catalãs (Foto: Francois Lenoir/Reuters)
Carles Puigdemont concede entrevista em Bruxelas, após vitória de bloco independentista nas eleições catalãs (Foto: Francois Lenoir/Reuters)

O presidente destituído da Catalunha, Carles Puigdemont, exigiu neste sábado que o presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, "restitua" o governo regional após as eleições catalãs e comece a negociar. Ele fez um discurso de fim de ano transmitidos pelas redes sociais.

"Como presidente, exijo que o governo espanhol e aos que os apoiam que restituam tudo o que destituíram sem permissão dos catalães", disse em seu discurso, em que também pediu que Madrid comece a "negociar politicamente" com seu governo.
O líder separatista e todo seu gabinete foram depostos por Madrid no dia 27 de outubro, horas depois do Parlamento da Catalunha proclamar a independência da região.
Desde o fim de outubro, Puigdemont está em Bruxelas. A Justiça espanhola o investiga por seu papel no processo de separação da Catalunha e pelos mesmos motivos mantém presos preventivamente os companheiros do governo deposto.
"As urnas falaram. O que espera o senhor Rajoy para aceitar os resultados?", continuou Puigdemont referindo-se a maioria dos assentos que os separatistas mantiveram no parlamento catalão nas eleições de 21 de dezembro e ao presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy.
Puigdemont também insistiu que os catalães ganharam o direito de formar "uma repúbica de homens e mulheres livres", sem mencionar se defenderia novamente uma ruptura unilatereal.
Governo espanhol pede união
O presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, pediu união neste sábado (30) diante da formação de um novo parlamento na Catalunha, responsável por eleger um novo presidente da regional a partir do próximo dia 17 de janeiro.
Marian Rajoy fala a jornalistas logo após o Conselho de ministros (Foto: Javier Sorano/AFP)Marian Rajoy fala a jornalistas logo após o Conselho de ministros (Foto: Javier Sorano/AFP)
Marian Rajoy fala a jornalistas logo após o Conselho de ministros (Foto: Javier Sorano/AFP)
As eleições regionais da Catalunha foram vencidas pelo Ciudadanos, que defende a unidade da Espanha, mas os partidos separatistas - Junts per Catalunya (JxCat), Esquerda Republicana (ERC) e Candidatura de Unidade Popular (CUP) - conquistaram a maioria absoluta no parlamento catalão.
Os separatistas já dialogam sobre como controlar as instituições regionais, mas ainda não há um claro candidato à presidência da Catalunha.

Sem fazer menções explícitas, Rajoy relacionou a formação de um novo governo catalão com a inauguração de uma ponte na província de Pontevedra, seu último evento público em 2017.
Rajoy afirmou que não há nada melhor para dar boas-vindas a 2018 do que um evento para "inaugurar pontes que unem e não separam". Além disso, o líder espanhol garantiu que os esforços de seu governo terão como objetivo manter a estabilidade na Catalunha.

Fonte:G1 e AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados