terça-feira, 29 de novembro de 2016

Temer decreta luto de três dias pela tragédia com time da Chapecoense

Michel Temer decreta luto de três dias em razão da tragédia com avião que transportava o time da Chapecoense (Foto: Reprodução / Twitter)Temer anunciou no Twitter que decretou luto de três dias em razão da tragédia com avião que transportava o time da Chapecoense (Foto: Reprodução / Twitter)
O presidente Michel Temer decretou na manhã desta terça-feira (29) luto de três dias em razão da tragédia com o avião que transportava o time da Chapecoense para Medelín, na Colômbia. Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, o decreto de luto oficial é "simbólico" e não tem efeito prático nas atividades do governo federal.
A equipe da Chapecoense embarcou para a Colômbia na noite desta segunda (28) para disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional na quarta-feira (30). Inicialmente, a delegação embarcou em um voo comercial de São Paulo até Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Lá, o grupo pegou um voo fretado em direção a Medelín.
A aeronave caiu no momento em que se aproximava do aeroporto da cidade colombiana. Havia 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes. Segundo autoridades colombianas, há 76 mortos e cinco sobreviventes.
Em nota oficial, o chefe do Executivo lamentou o acidente aéreo e ofereceu assistência do governo federal aos familiares das vítimas (leia ao final desta reportagem a íntegra da nota). Ele determinou que a Aeronáutica "disponibilize aeronaves para as famílias e para o translado das vítimas".
No comunicado oficial, que também foi publicado na página pessoal de Temer no Twitter, o peemedebista informou também ter acionado o Ministério das Relações Exteriores para prestar todo o apoio possível às famílias.
"Nesta hora triste que a tragédia se abate sobre dezenas de famílias brasileiras,  expresso minha solidariedade. Estamos colocando todos os meios para auxiliar familiares e dar toda a assistência possível", diz trecho da nota.
Mais tarde, ao participar de um evento no Tribunal de Contas da União (TCU), o presidente da República voltou a lamentar o acidente e ressaltou que o governo tomou as providências possíveis para dar apoio às famílias das vítimas.
"Logo cedo, de manhã, ficamos sabendo e foi um fato tristíssimo. O governo tomou providências para dar apoio às famílias que enlutaram neste momento. A Aeronáutica colocou aviões à disposição. O Itamaraty também entrou em ação. Quero muito tristemente lamentar mais uma vez, incorporando-me ao minuto de silencio que foi feito nesta reunião", declarou Temer.
Apoio logístico
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, informou à GloboNews que a Aeronáutica irá disponibilizar quatro aeronaves para auxiliar no apoio aos familiares das vítimas do acidente aéreo e para fazer o translado das vítimas.
De acordo com o ministro, um avião C-99 da Força Aérea Brasileira (FAB) irá decolar ainda nesta terça de São Paulo em direção a Colômbia transportando, entre outras pessoas, o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon. Outras duas aeronaves serão disponibilizadas para levar familiares ao território colombiano.
Além disso, ressaltou o ministro, um avião Hércules C-130 ficará de prontidão em Manaus para o transporte dos corpos das vítmas. A aeronave deve ir nesta quarta para Medelín.
Itamaraty
A assessoria do Itamaraty afirmou que a embaixada brasileira em Bogotá está em contato constante com as autoridades da Colômbia para obter informações sobre o acidente aéreo.
O Ministério das Relações Exteriores disse que está "tomando todas as providências necessárias".
Repercussão política
Além de Temer, outros chefes de poderes também se manifestaram na manhã desta terça sobre a tragédia aérea na Colômbia que matou mais de 70 pessoas. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou, por meio de nota, que o país perdeu brasileiros que "sonhavam voltar vitoriosos para casa".
"Rogo a Deus que console a família das vítimas e restabeleça a saúde dos sobreviventes. Peço empenho às autoridades competentes na apuração das causas do acidente", escreveu Renan no comunicado.
Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), preferiu usar sua conta no microblog Twitter para prestar solidariedade ao clube catarinense e aos familiares das vítimas.
"Minha solidariedade ao Chapecoense e familiares das vítimas. Estamos todos consternados com esta tragédia."
O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, também lamentou a tragédia em uma mensagem no Twitter.
"Lamento profundamente o acidente ocorrido com a @ChapecoenseReal e rezo por todos os passageiros do voo. Estaremos contato c/ as autoridades", disse Picciani.
Nota Oficial
Nesta hora triste que a tragédia se abate sobre dezenas de famílias brasileiras,  expresso minha solidariedade. Estamos colocando todos os meios para auxiliar familiares e dar toda a assistência possível.  A aeronáutica e o Itamaraty já foram acionados. O governo fará todo o possível para aliviar a dor dos amigos e familiares do esporte e do jornalismo nacional.
Michel Temer
Rota Chapecoense (Foto: Arte/G1) 

Fonte:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados