sábado, 11 de agosto de 2018

Massa admite decepção com Stroll: "Nem Schumacher fez por mim o que fiz por ele"

Massa admite decepção com Stroll:


Em sua participação no programa "Conversa com Bial", Felipe Massa não teve papas na língua ao comentar a declaração do canadense Lance Stroll, seu companheiro de equipe na Williams em 2017, de que ele não o teria ajudado em nada no ano de estreia na Fórmula 1. Este ano, o canadense também deu uma alfinetada em Massa ao rebater as críticas do brasileiro à opção da Williams em contratar pilotos pagantes: "Está aposentado", disse Stroll em abril. Massa admitiu ter ficado chateado e disse que ajudou, sim, Stroll em seu começo na Fórmula 1.

Stroll e Massa foram companheiros em 2017 (Foto: Getty Images)
Stroll e Massa foram companheiros em 2017 (Foto: Getty Images)

- Fiz muito por ele, com toda a humildade. Eu o conheci quando ele tinha sete anos de idade, então para mim era um prazer poder ajudá-lo. Ele entrou com uma dificuldade muito grande em ter a velocidade, entender um carro de Fórmula 1, entender como funciona o carro, entender como funcionam os pneus. Ele tinha 18 anos de idade, fiquei muito próximo dele, falei muito com ele, tentei ajudar. Coisas que nem o Schumacher, que para mim foi um mestre, fez por mim o que eu tentava fazer por ele. Fiquei chateado, não era o que eu imaginava - afirmou.
Felipe Massa conheceu Lance Stroll ainda criança (Foto: Divulgação/Ferrari)Felipe Massa conheceu Lance Stroll ainda criança (Foto: Divulgação/Ferrari)
Felipe Massa conheceu Lance Stroll ainda criança (Foto: Divulgação/Ferrari)
Massa também comentou a situação terrível vivida pela Williams, última colocada no Mundial de Construtores. Felipe reforçou que a opção da Williams em privilegiar pilotos que levam grande aporte financeiro de seus patrocinadores, como Lance Stroll e Sergey Sirotkin, também se reflete no mau momento da equipe:

- Na Fórmula 1, a maioria dos pilotos está lá pelo talento, porque venceram no kart, venceram nas categorias de fórmula, e tiveram a chance de entrar pelo talento. A Williams, há pouco mais de um ano, pegou um piloto (Stroll) que entrou pelo dinheiro que estava levando para a equipe com uma dificuldade financeira. Eles pegaram um piloto não pelo talento, mas pelo dinheiro. Eu saí da equipe, e eles pegaram outro piloto também levando dinheiro. Eles tiveram uma dificuldade no desenvolvimento, fizeram um carro que não era o que deveria ser, e foram para um lado que não é correto na minha opinião.
Felipe Massa e Lance Stroll no GP de Singapura de 2017 (Foto: Getty Images)Felipe Massa e Lance Stroll no GP de Singapura de 2017 (Foto: Getty Images)
Felipe Massa e Lance Stroll no GP de Singapura de 2017 (Foto: Getty Images)
Na única temporada em que estiveram juntos, Massa foi o 11º colocado no campeonato, uma posição e três pontos à frente de Stroll. Por outro lado, o canadense conquistou o único pódio da Williams em 2017, com um terceiro lugar no Azerbaijão, embora Massa estivesse à frente dele e do vencedor Daniel Ricciardo quando um problema na suspensão o tirou da corrida.

Fonte:Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog