quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Galo não marca diante de bolivianos, dá vexame e está eliminado da Libertadores

Por Guilherme Frossard



O Atlético-MG está eliminado da Libertadores 2017. Nesta quarta-feira, no Mineirão, o Galo - melhor da fase de grupos da competição - precisava vencer por dois gols de diferença o Jorge Wilstermann, da Bolívia, para avançar às quartas de final do torneio. Um gol até bastava para levar a disputa para os pênaltis. Mas nem um sequer saiu. O time criou muito, finalizou na trave uma vez, lutou, insistiu, buscou alternativas, mas os bolivianos conseguiram o que queriam: segurar o empate sem gols e voltar para casa com a classificação.


Atlético-MG; Fred (Foto: REUTERS/Cristiane Mattos)Atlético-MG; Fred (Foto: REUTERS/Cristiane Mattos)
Atlético-MG; Fred (Foto: REUTERS/Cristiane Mattos)
Agora, resta ao Galo apenas a disputa do Brasileirão e da Primeira Liga. O título está muito distante, mas um lugar no G-6 e uma vaga na próxima Libertadores ainda são alcançáveis. O Jorge Willstermann passou para as quartas de final, já que havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0, e agora encara o River Plate, da Argentina, nas oitavas.

O JOGO

O Atlético-MG começou a partida no estilo “Galo Doido”. Empurrado pela torcida, que fez muito barulho e apoiou do início ao fim, partiu para cima nos minutos iniciais e tentou mostrar ao adversário quem mandava no terreiro. Só que a proposta do rival boliviano não era mandar em nada, e sim jogar de forma segura, com muita marcação e sem correr riscos. Com um time muito fechado, o Jorge Wilstermann deu poucos espaços ao Galo, que continuava em cima, mas com dificuldades de entrar na área.
Atlético-MG não conseguiu furar o bloqueio do Jorge Wilstermann no Mineirão (Foto: Twitter/Mineirão)Atlético-MG não conseguiu furar o bloqueio do Jorge Wilstermann no Mineirão (Foto: Twitter/Mineirão)
Atlético-MG não conseguiu furar o bloqueio do Jorge Wilstermann no Mineirão (Foto: Twitter/Mineirão)

Com os principais defensores adversários concentrados no meio, alguns espaços surgiram pelas laterais, especialmente com Fábio Santos, pela esquerda. O Galo buscou, lançou muitas bolas na área, mas o gol não saiu no primeiro tempo. Cazares esteve muito bem marcado e pouco conseguiu criar. As principais chances da primeira etapa foram com Luan, aos 15, aproveitando, de cabeça, um rebote da defesa; com Cazares, que recebeu lançamento de Leonardo Silva e tentou tocar por cima do goleiro, finalizando para fora. Fred teve a última, quando chegou a balançar as redes do adversário, mas o árbitro indicou impedimento.
No intervalo, Rogério Micale sacou Adilson e colocou em campo Valdívia, lançando o time ainda mais à frente. A pressão, que era muito grande na primeira etapa, passou a ser praticamente constante nos 45 minutos finais. Virou ataque contra defesa. Luan, aos 11, desviou um cruzamento de cabeça, e a bola caprichosamente bateu na trave. O tempo passava, e a torcida começava a demonstrar, explicitamente, a agonia. "Meu Deus, o gol não vai sair? Não é possível", indagou o torcedor. E era esse o sentimento de todo o estádio.

Robinho salvação?

Luan sentiu cãibra e foi substituído por Robinho. Como é o futebol: antes da partida, o "Pedalada" foi até vaiado por alguns. Quando entrou, teve o nome cantado - bem alto - pelo Mineirão inteiro. Era a expectativa da salvação. Depois, Elias saiu para a entrada de Otero. Só um volante em campo. Tudo ou nada. Vencer ou vencer.
Rogério Micale se lamenta no Mineirão (Foto: REUTERS/Cristiane Mattos)Rogério Micale se lamenta no Mineirão (Foto: REUTERS/Cristiane Mattos)
Rogério Micale se lamenta no Mineirão (Foto: REUTERS/Cristiane Mattos)
O Galo seguiu martelando, rondando a área adversária e com a bola quase o tempo inteiro. Os quatro minutos de acréscimo foram um pesadelo ao atleticano, que assistiu a aquilo tudo quase com incredulidade. O jogo acabou, assim como o sonho do bicampeonato da Libertadores, ao menos nesta temporada. Fica a expectativa para o ano que vem.


Fonte:Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página

Arquivo do blog