segunda-feira, 10 de julho de 2017

Polícia investiga quatro ataques em uma semana a centros de umbanda no PI

Centro foi depredado em Teresina; quatro casos em sete dias (Foto: Arquivo Pessoal)

Centro foi depredado em Teresina; quatro casos em sete dias (Foto: Arquivo Pessoal)

Em entrevista concedida ao portal G1, o delegado da Delegacia dos Direitos Humanos, Emir Maia contou que em apenas sete dias foram registrados quatro casos de ataques a centros de Umbanda em Teresina. De acordo com o delegado, investigações estão em curso para descobrir se os crimes são furtos, invasões ou intolerância religiosa.

"Estamos investigando porque além de ações que se caracterizam como intolerância religiosa, houve ainda furtos de bebidas. Requisitei exames periciais para encontrar a autoria e se confirmando como crime por motivações de preconceito religioso, os suspeitos podem ser condenados com pena de um a três anos de reclusão e multa”, explicou Emir Maia considerando que foram muitos casos em sete dias.
De acordo com o delegado Emir Maia, estão em investigação também declarações em redes sociais que se caracterizam como preconceito.
Um dos últimos crimes aconteceu durante a madrugada em um centro de Umbanda no bairro São Pedro, na Zona Sul de Teresina, onde diversas imagens de gesso foram quebradas. O responsável pela casa, Pai Eudes de Oxum Apará, contou que não foi a primeira vez que se sentiu ameaçado e que espera que a polícia investigue o caso e ache os criminosos.
“Anteriormente nunca tinha passado por isso e apenas nessa ultima semana, fomos violados duas vezes. Na primeira vez tentaram queimar as cortinas e agora o suspeito além de roubar bebidas ainda quebrou todas as nossas imagens. Registrei o Boletim de Ocorrência e espero que encontrem o suspeito e que ele seja responsabilizado por suas ações”, falou.
Centro de Umbanda é cercado de grades por causa de violência (Foto: Arquivo Pessoal)Centro de Umbanda é cercado de grades por causa de violência (Foto: Arquivo Pessoal)
Centro de Umbanda é cercado de grades por causa de violência (Foto: Arquivo Pessoal)

Pai de Santo considera que falta respeito com religiões

Ainda de acordo com o Pai de Santo que também é assistente social, o entristece ver que atualmente não há respeito nem com as diferentes religiões, nem como o direito dele como cidadão de ir e vir sendo bem tratado como qualquer outra pessoa. “Aqui no centro nós fazemos um verdadeiro trabalho voluntário e solidário. Tentamos mostrar a todos a beleza da nossa religião", comentou.
Pai Eudes de Oxum Apará cobrou ainda respeito para as religiões e comentou que mesmo que se trate apenas de um roubo é algo que o entristece. "Se por um acaso foi alguém tentando apenas roubar, já me sinto mal, mas se for alguém que não aceita esta religião, me sinto bem mais entristecido. Em toda e qualquer religião o que deve ser ensinado é respeito. Você não é obrigado a aceitar, mas é obrigado a respeitar tudo e todos os que são diferentes de você”, finalizou.

Fonte:G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página

Arquivo do blog