quinta-feira, 13 de julho de 2017

Em jogo com três bolas na trave, Roger marca, Bota segura o Flu e vence o clássico



No clássico entre Fluminense e Botafogo, a trave dividiu o protagonismo no Maracanã. Mesmo com três bolas explodindo no poste - duas de jogadores alvinegros - e atuação destacada de Júlio Cesar, Roger, de cabeça, definiu o placar de 1 a 0 a favor do time de Jair Ventura e encerrou jejum de três jogos sem vitórias no Brasileirão. Já Abel não sabe o que é vencer há quatro jogos na competição.

O triunfo deixa o Botafogo na 7ª posição na tabela do Brasileirão, com 19 pontos. Na segunda, às 20h (de Brasília), o time de Jair Ventura encara o Sport, no Nilton Santos. O Flu – 10º colocado, com 17 pontos – tenta a recuperação no domingo, às 19h, contra o Coritiba, no Couto Pereira.
Roger comemora o gol da vitória do Botafogo diante do Flu (Foto: André Durão)Roger comemora o gol da vitória do Botafogo diante do Flu (Foto: André Durão)
Roger comemora o gol da vitória do Botafogo diante do Flu (Foto: André Durão)
O jogo
O Flu tomou a iniciativa. Em cinco minutos, duas finalizações com perigo, dois escanteios e trabalho para Jefferson. A resposta alvinegra foi rápida, mais precisamente com três minutos de intervalo. Arnaldo invadiu a área pela direita e cruzou buscando Roger. Júlio César tentou bloquear, deu rebote nos pés de Marcos Vinícius e se recuperou com grande defesa abafando o meia-atacante adversário. As duas equipes abusaram das bolas levantadas na área, mas sem eficiência.
O Botafogo começou a ser mais perigoso a partir da metade da primeira etapa. Aos 20 minutos, Marcos Vinícius, no primeiro jogo como titular, levantou a torcida com uma bomba da intermediária, que parou na trave. O jogador voltou a ser perigoso num belo chute após domínio na área, mas viu Júlio César salvar o Tricolor com uma mão. Aos 38, nem mesmo a grande noite do goleiro conseguiu impedir o gol de Roger. João Paulo cobrou escanteio da direita, a defesa não achou nada, e o atacante só ajeitou o corpo para balançar a rede: 1 a 0.
O ritmo diminuiu no segundo tempo. A primeira chegada foi do Botafogo, com Victor Luis numa cobrança de falta que assustou Júlio César. Buscando mais velocidade, Abel optou por Calazans, Lucas Fernandes e Matheus Alessandro. E aos 32 minutos, por pouco o treinador não é premiado. Matheus apareceu na segunda trave e completou de cabeça, livre, o cruzamento de Lucas, mas carimbou o travessão.
A pressão aumentou do Tricolor, que deixou espaços no campo de defesa. Scarpa, de falta, obrigou Jefferson a fazer boa defesa. No contra-ataque, o Alvinegro por muito pouco não ampliou, mas parou na trave mais uma vez após finalização de Guilherme - na sobra, Pimpão mandou para o fundo da rede, mas o lance estava parado por uma falta de Camilo.

Fonte:Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página

Arquivo do blog