sábado, 15 de julho de 2017

Em Itaquera, Atlético-PR arranca empate e acaba com sequência positiva do líder Corinthians



O líder Corinthians permanece invicto após 14 rodadas no Brasileirão, mas deixou claro neste sábado que não é imbatível. Saiu atrás no placar, virou com dois gols de Jô, cedeu o empate e quase levou a virada do Atlético-PR na sequência. No fim, o resultado de 2 a 2 fez justiça ao que os dois times demonstraram em campo.

Com o resultado, o Corinthians foi a 36 pontos, abrindo 11 para o vice-líder Grêmio, que enfrenta a Ponte Preta em Porto Alegre neste domingo, às 16h. Já o Atlético-PR chegou a 16 e não corre risco de entrar na zona do rebaixamento nesta rodada.
Pela primeira vez no Brasileirão, o Corinthians, já na 14ª rodada, saiu atrás no placar. O time alvinegro, que não era vazado havia sete rodadas, levou aquele que, talvez, seja o maior golaço do torneio até o momento. Aos 37 minutos do primeiro tempo, o lateral Jonathan pegou a bola na direita, passou por Moisés, Maycon, Gabriel e Pedro Henrique e chutou cruzado para abrir o placar. No total, Cássio ficou 674 minutos sem tomar gol, tornando-se o segundo goleiro corintiano com melhor marca de invencibilidade na história do Brasileirão. Ele só perde para Jairo, que, em 1978, ficou 957 minutos sem ser vazado.
A virada veio com dois gols de Jô, que chegou a nove no Brasileirão, juntando-se a Henrique Dourado, do Fluminense, na artilharia da competição.
No fim, o Atlético-PR conseguiu o empate com Otávio, em chute de fora da área que desviou em Balbuena e enganou Cássio. O Furacão foi comandado à beira do campo pelo ex-atacante Kelly, já que o nome do novo treinador, Fabiano Soares, não apareceu no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF.
Na próxima rodada, o Corinthians encara o Avaí, quarta-feira, às 21h, em Florianópolis. Já o Atlético-PR recebe o Botafogo, quinta, às 21h, na Arena da Baixada.
Jonathan fez um golaço e acabou com a invencibilidade de 674 minutos de Cássio, do Corinthians  (Foto: Marcos Ribolli)Jonathan fez um golaço e acabou com a invencibilidade de 674 minutos de Cássio, do Corinthians  (Foto: Marcos Ribolli)
Jonathan fez um golaço e acabou com a invencibilidade de 674 minutos de Cássio, do Corinthians (Foto: Marcos Ribolli)
O jogo
Sem Guilherme Arana e Rodriguinho (suspensos), além de Pablo (lesionado), o Corinthians teve problemas para se achar no início. O Atlético-PR percebeu e não se limitou a apenas ficar em seu campo de defesa. Marcando em cima, o Furacão forçou erros de passes do Timão, que sentia a ausência de Rodriguinho e as bolas para Arana na esquerda como válvula de escape.
Em jogo parelho, o gol saiu numa jogada individual fantástica. Aos 37, Jonathan recebeu na direita, passou por Moisés, fintou Maycon, deixou Gabriel na saudade e depois Pedro Henrique. A finalização, cruzada e rasteira, foi indefensável para Cássio. Foi a primeira vez no Brasileirão que o Corinthians ficou atrás no placar. E isso durou apenas sete minutos. Aos 44, Moisés cruzou da esquerda, e Jô se atirou na bola para desviar e empatar.
Jô chuta para marcar o segundo gol do Corinthians contra o Atlético-PR (Foto: Marcos Ribolli)Jô chuta para marcar o segundo gol do Corinthians contra o Atlético-PR (Foto: Marcos Ribolli)
Jô chuta para marcar o segundo gol do Corinthians contra o Atlético-PR (Foto: Marcos Ribolli)
Na etapa final, o Corinthians voltou melhor, mais focado. E chegou ao segundo gol aos cinco minutos, depois de rodar a bola pelo campo todo, esperando a hora certa de infiltrar na defesa paranaense. Após belo passe de Jadson, Jô fez o pivô para Maycon, que foi à linha de fundo e cruzou de volta para Jô marcar seu nono gol no Brasileirão, igualando-se a Henrique Dourado, do Fluminense, na artilharia da competição.
O Atlético-PR lutou pelo empate e conseguiu criar boas oportunidades, principalmente com Douglas Coutinho. A igualdade no placar veio em chute de Otávio, aos 36 – a bola desviou em Balbuena e enganou Cássio.
O gol abalou o Corinthians e deu moral para o Atlético-PR, que, por pouco, não virou com Sidcley. Na sequência, porém, Jô, cara a cara com Weverton, teve duas chances para fazer o terceiro e não conseguiu. Pedrinho também quase marcou em duas oportunidades. Tudo isso num intervalo de dez minutos. Final eletrizante para um belo jogo de futebol.


Fonte:Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página

Arquivo do blog